segunda-feira, 13 de julho de 2009

O Verdadeiro Fim de Dolly

Blue Suicide Teddy Bear Pictures, Images and Photos

Que me perdoem os que me deram ideias mais felizes para o fim de Dolly e aos quais prometi que escreveria, mas agora ja sei como acaba verdadeiramente a história, ou como irá acabar, pois Dolly sou eu e hoje aprendi que a vida é algo mais que um mundo de bonecas e que só os mais afortunados têm direito a um final verdadeiramente feliz. Aos que tiveram essa sorte, não sabem o quanto vos invejo e aproveitem cada momento não só por vocês, mas por todos os que sofrem sozinhos, desejando o que vocês têm. Uma relação correspondida, assumida... Esta história ocorre depois dos acontecimentos em Lagrimas de Dolly.

"Vem Dolly, vem brincar!!!", o ursinho havia cumprido a sua promessa, voltara para brincar com Dolly. Dolly acalmou o seu coraçãozinho, afinal, ela podia ser uma linda boneca de porcelana, mas ninguém o conhecia como ela. Como ele lhe havia dito, ela era a pessoa mais importante da sua vida e ele nunca teria uma ligação com mais ninguém como a que tinha com ela! Isso não podia ser mentira, pois não?!
Dolly saiu a correr do seu quartinho subterraneo e lá estava ele... De braços abertos... Sorrindo-lhe! Não, não podia ser mentira... Dolly abraçou-o. Seria capaz de reconhecer o seu cheiro no lugar mais obscuro do mundo. E assim Dolly e o ursinho brincaram e riram, um dia e outro... E outro...
Mas algo perturbava Dolly, não sabia explicar o quê, mas tudo estava diferente. O ursinho parecia distante. Já não lhe cantava palavras doces, das que lhe acalmavam a alma. Já não a olhava da mesma maneira. Dolly sabia no que ele estava a pensar, mas não o queria admitir. Com o tempo tudo voltaria ao normal, tudo voltaria a ser como dantes...
De noite, Dolly começou a ter pesadelos. Era uma noite limpida, a lua prateada, iluminando o seu caminho. Dolly usava o seu lindo vestido de veludo negro. Os seus pezinhos avançavam pela relva macia, como que acariciados pelo mais puro da natureza.
"Boa noite Dolly", "Estás linda Dolly!!!", todos estavam lá! Todos os bonequinhos estavam ali! Passavam por ela, sorrindo-lhe!
Dolly cantava de alegria. Já estava a chegar...
"Ursinho?","Ursinho, onde estás????", ao passar o limiar da floresta reprimiu um grito de dor. Ali estava um ursinho, com o pelo azul mais fofo que alguma vez existiu. Na sua mão, uma ornamentada escova de cabelo e à sua frente uma boneca. Uma linda boneca de porcelana, com um longo cabelo loiro.
Dolly acordou, angustiada e confusa. "Vem Dolly, vem brincar!", A pequena boneca de pano recompôs-se e saiu. Ali estava ele, lindo como sempre. "Vamos brincar para o lago? Está um lindo dia!". E mais uma vez os dois se divertiram, brincaram, rebolaram pela relva onde permaneceram, cansados.
"Tenho que te contar uma coisa", algo na sua voz fez Dolly engulir em seco, "Ela deixou o tal boneco, estou preocupado com ela...", Dolly olhou as nuvens. Era o principio de fim. "Não te preocupes Dolly, isto não muda nada, não vai acontecer nada, tu e eu podemos continuas juntos... Amigos...", Dolly sorriu e deu-lhe a mão. Ele levou-a a casa e Dolly foi para a sua cama de folhas de Outono, onde chorou até adormecer e quanto tal aconteceu, os sonhos voltaram para a atormentar nas longas horas da madrugada.
Dolly e o Ursinho voltaram a estar juntos, dançando ao sabor do vento, mas o ursinho não conseguia evitar e cabava sempre por falar nela, uma e outra vez... Dolly sorria, e sorria, e sorria... Até chegar ao seu buraquinho... Tinha de aguentar... Só ate chegar à sua casinha... Estava a torturar-se! A fugir! A negar o inevitavel! A noite chegou e Dolly não chorou. Estava na hora...

"Vem Dolly, vem brincar!!!"O ursinho esperou e esperou... "Dolly, estás aí?", sussurou o ursinho azul à entrada. "Dolly?" Rastejou, ficando rodeado pela convidativa escuridão. Com a sua patinha tocou a pequena cama, estava vazia... Mas, o que era aquilo? Rastejou o caminho de volta para a luz. Consigo trazia um pequeno quadrado de papel. Quando os seus olhos se adaptaram olhou a palavra que nele estava escrito. "Acabou".

O ursinho ali ficou olhando o papel. Os minutos foram passando. O ursinho regressou a casa da sua boneca de pano. Deitou-se na sua caminha e chorou em silencio. Dolly havia partido.

Fim

3 comentários:

Moll Fry disse...

como sempre... perfeita... adorei o fim da boneca... vc é muito boa...

bjinhus

LADY-BIRD, ANTITABÁGIKA, FÃ DO JOMI LOL E JÁ AGORA DOS NOSSOS AMIGOS ANTI-TECNOLOGIAS: MARCHANTE (se não existissem tinham que ser inventados) disse...

lol... olha lá eu aderi a um jogop de vampiros, mas não percebo nada daquilo...lol... tá lá no meu blogue um link num post, despois diz se também jogas naquilo....lol

beijinho

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

ow, shadow, esse fim é tocante, seus personagens sao muito reais, apesar de serem seres fantásticos, podemos quase reconhcê-los, e até nos apegar.

parabens.

Blog Suicide Virgin